PolíciaÚltimas Notícias

Polêmica! Estagiário e assessor parlamentar são presos por filmar estupro

O vídeo foi divulgado em um grupo na rede social WhatsaApp e amigos da jovem acionaram a Polícia

Um assessor parlamentar de um deputado em Brasília e um estagiário do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) foram presos, em um hotel na Praia de Iracema, em Fortaleza, ontem, após filmarem o estupro de uma adolescente de 17 anos de idade. O vídeo foi divulgado em um grupo na rede social WhatsaApp e amigos da jovem acionaram a Polícia.

De acordo com a delegada plantonista da Delegacia de Defesa da Mulher, da Polícia Civil, Giselle Martins, a adolescente e os dois homens haviam se conhecido na praia, na manhã do sábado (5), e combinaram de sair juntos e com outros amigos, à noite, para um bar no Itaperi.

A jovem contou à reportagem que estava bêbada e não recorda de nada desde o momento em que foi ao banheiro do bar, por volta das 3h, retornou e viu o copo vazio ser preenchido de bebida alcoólica, por um dos suspeitos. Amigas da adolescente de 17 anos contaram que a chamaram para ir embora, mas ela insistiu em permanecer na companhia dos dois homens.

A adolescente foi até o hotel onde a dupla estava hospedada. A gerente do estabelecimento afirmou que a jovem chegou consciente ao local, mas que a documentação dela não foi verificada e os hóspedes pediram para pagar uma taxa extra para que ela pudesse dormir lá.

Vídeo:

Logo no início da manhã de ontem, os amigos da vítima foram surpreendidos com um vídeo de um minuto e 20 segundos, que receberam em um grupo no WhatsApp criado para combinar a saída para o bar. De acordo com a delegada Giselle Martins, apenas um dos suspeitos aparece nas imagens, tocando a genitália da adolescente, enquanto ela está desacordada.

“Segundo a vítima, ela perdeu a consciência, mas não sabe se foi em razão da ingestão de bebida alcoólica ou por algo que colocaram na bebida dela. Ela fez exame toxicológico. Quando a gente receber o laudo é que vai ter a certeza”, afirmou Giselle.

A Polícia Militar foi acionada, entrou no hotel e prendeu os dois homens em flagrante, os conduzindo, em seguida, até a Delegacia. “Estão sendo autuados por crimes diferentes. Um deles teve a participação maior, foi o responsável pela elaboração do vídeo e pela divulgação. Além disso, no vídeo, ele toca nas partes íntimas da vítima”, revelou a delegada.

Giselle Martins se refere ao assessor parlamentar, que foi autuado por estupro de vulnerável e pelos artigos 240 e 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente, que prevê crime ao ato de produzir e compartilhar cenas de sexo explícito com jovens. Já o estagiário do Tribunal irá responder também pelo artigo 240 do Estatuto, por facilitar a produção das imagens pornográficas. As identidades dos suspeitos não foram reveladas.

Os suspeitos negaram ter tido contato sexual com a jovem

“Eles saíram para se divertir, conheceram um grupo de pessoas e não tinham noção de que ela era menor. Ingeriram um pouco mais de bebida alcoólica e um deles fez um vídeo da vítima”, afirmou o advogado da dupla, Herbet Machado.

Fonte: Diário do Nordeste

Tags
Mostre mais

ARTIGOS RELACIONADOS

Close