Home / Últimas Notícias / Destaques / Mauriti-CE: Prefeito diz que está sem condições mínimas de governar e pede compressão

Mauriti-CE: Prefeito diz que está sem condições mínimas de governar e pede compressão

O prefeito de Mauriti-Ce, Mano Moraes, participou da edição desta terça-feira (10/01), do Jornal Super Tempo da Rádio Tempo de Juazeiro do Norte. O gestor disse que estaria sem condições  mínimas de governar e pediu compreensão por parte da população daquele município, principalmente aos servidores municipais que estão sem receber seus vencimentos desde novembro do ano passado. Mano prevê que leve pelo menos 100 dias para que possa equilibrar as contas públicas, realizando assim, um novo planejamento para o município.

Mano Morais explicou a Taciano Clécio como está a situação financeira de Mauriti | Foto Divulgação
Mano Morais explicou a Taciano Clécio como está a situação financeira de Mauriti | Foto Divulgação

De acordo com Mano Morais, o município tem hoje uma dívida superior a R$ 13 milhões. “O ex-prefeito deixou em caixa a importância de R$ 5 milhões, só que essa quantia não pode ser usada para pagamento da folha, uma vez que é destinada a pagamentos de convênios. Hoje, a folha gera em torno de pouco mais de R$ 3 milhões e desde novembro os servidores não recebem salários”, afirmou.

Mano Morias já iniciou os entendimentos com os sindicatos dos servidores e com a justiça que bloqueou as contas da prefeitura, desde o afastamento do ex-prefeito Evanildo Simão (PT). “O juiz já está consciente dessa necessidade e acredito que nos próximos dias, estará liberando a verba para que possamos honrar os compromissos”, completou. (com informações de Flavio Pinto)

Entenda

No último sábado (07/01), o prefeito da cidade de Mauriti, Mano Moraes (PDT), com intuito de chamar a atenção da população, colocou vários veículos estacionados em torno da principal praça da cidade. Foram expostos em média 30 veículos, que segundo o gestor, apresentavam vários problemas, alguns deles, totalmente sem condições de uso.

O ex-prefeito Evanildo Simão disse para produção da TV Verdes Mares que os veículos estavam em processo de leilão e que a maioria já tinha mais de 15 anos de uso e em relação à dívida, o ex-prefeito disse que era de R$ 7 milhões e não de R$ 13 milhões, como o afirmado (clique aqui e relembre).

O Portal OKariri não conseguiu contato por telefone com o ex-prefeito Evanildo Simão, para falar sobre o assunto.

 

Sobre OKARIRI

Você viu ?

Ceará: Apesar de chuvas, três bacias estão com 2% da capacidade

Apesar de as chuvas que atingiram todo o estado nos dois primeiros meses de 2017, …