BrasilDestaquesÚltimas Notícias

Forrozeiros buscam cidades fora do Ceará para fazer shows depois de nove meses sem grandes eventos

Músicas novas serão testadas pela primeira vez em eventos com público

Uma publicação comum nas redes sociais de cantores de forró é a programação mensal de shows pelo Brasil. Com a pandemia do coronavírus, os eventos foram paralisados pela maioria dos estados para evitar a proliferação da Covid-19. Nas últimas semanas, municípios do Nordeste liberaram ainda mais as apresentações de artistas — mediante a realização de protocolos de segurança. Neste fim de semana, nomes do Ceará vão iniciar a rotina de voos de sexta a domingo, como de costume.

O cearense Matheus Fernandes fará seis eventos de 19 a 23 de novembro, todos fora do Ceará. O cantor realiza shows em Esperantinópolis (MA), Lago da Pedra (MA), Cajari (MA), Pedreira (MA) e Lago do Junco.

Outra agenda divulgada nas redes sociais foi a do cantor Gleydson Gavião. O forrozeiro conta com cinco shows de 19 a 22 de novembro. Dois eventos acontecerão em uma mesma noite. No cronograma, as cidades de Pio XII (MA), Tibau (RN), Natal (RN), Santa Cruz (RN) e São João do Cariri (PB).

De Fortaleza, o cantor Eric Land´conta com cinco shows programados de 19 a 22 de novembro. O primeiro evento é privado e acontece em Aquiraz (CE), município da Região Metropolitana de Fortaleza. Os demais serão realizados em Garanhuns (PE) e Alto Alegre do Maranhão (MA). 

A cantora Taty Girl, voz forte no forró, contabiliza cinco shows, de 18 a 22 de novembro. No roteiro, as cidades de Dom Pedro (MA), Magalhães de Almeida (MA), Joselândia (MA), São Luís e Alto Alegre do Maranhão (MA). 

Sem a necessidade de fazer um fim de semana com uma agenda recheada, Wesley Safadão conta com uma apresentação divulgada em novembro. O cearense fará um grande evento no dia 21 de novembro, em Natal (RN). 

A agenda de shows dos forrozeiros fora do Ceará, em municipios pequenos de estados do Nordeste, servirá de termomêtro para saber se músicas lançadas na pandemia chegaram em localidades menores. Também funcionará de exemplo para outros estados tomarem dimensão, a partir de dados divulgados pela secretárias municipais de saúde, do impacto de eventos com protocolos contra a proliferação da Covid-19. Pelo menos é o que espera empresários de grandes produtoras.

No Ceará, os eventos sociais, culturais e shows estão limitados à quantidade máxima de 100 pessoas, na macrorregião de saúde de Fortaleza, desde o dia 18 de outubro. Antes, o máximo permitido eram 200 pessoas, conforme o Diário Oficial Estado do dia 3.

Para muitos cantores, o Carnaval de 2020 foi o último evento realizado antes da pandemia do coronavírus. Técnicos de som, iluminação, roadies, seguranças, instrumentistas — a chamada “turma da graxa” — já enfrentam nove meses sem trabalho. É notário nos bastidores a tristeza de todos os personagens envolvidos. O desejo, com a retomadade eventos em alguns estados, é que tudo ocorra sem grandes problemas e, principalmente, sem novos casos da enfermidade.

Ver Mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo