AbaiaraCaririDestaquesÚltimas Notícias

Abaiara (CE): Em 2019 prefeitura recebeu acima de 300 mil de ICMS; mais de 200 mil em relação a 2018

PREFEITURA DE ABAIARA
Foto: Google Maps

ABAIARA – O ICMS é o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (tributo estadual), que incide sobre produtos de diferentes tipos, desde eletrodomésticos a chicletes, e que se aplica tanto na comercialização dentro do país, como em bens importados. Em resumo, quando você compra um produto, na lógica você está contribuído para o desenvolvimento do estado e do município através da cobrança do ICMS que já vem embutido no valor.

QUANTO ENTROU EM ABRIL DE 2019

Pois bem, no município de Abaiara (CE), os consumidores contribuíram nesse mês de abril de 2019 com o montante de R$ 322.730,72 (trezentos e vinte de dois mil setecentos e trinta reais e setenta e dois centavos). Esse valor entrou nos cofres públicos da prefeitura municipal em cinco parcelas, sendo que a primeira foi de R$ 63.026,17; a segunda de R$ 25.370,50; a terceira foi na ordem de R$ 98.199,86; a quarta foi a menor, na ordem de R$23.482,92 e a última que foi a maior, foi repassado o montante de R$ 112.651,27.

MAIS DE 200 MIL A MAIS

O ICMS do período Abril de 2019 foi bem maior do que o de 2018, onde foram repassados somente R$ 98.425,84 (noventa e oito mil quatrocentos e vinte e cinco reais e oitenta e quatro centavos). A gestão pode até não está “nadando no dinheiro”, mas, Nesse mês de abril esteve bem melhor, financeiramente falando em relação a mesma época no ano passado, pois a gestão recebeu o valor de R$ 224.304,88 (duzentos e vinte e quatro mil trezentos quatro mil e oitenta e oito centavos) a mais em relação ao período anterior (Os dados estão expostos no site da APRECE).

FISCALIZE

Vale lembrar que esse não é o único valor que entra nos cofres públicos, mas na prática, este imposto (ICMS) é cobrado de forma indireta, ou seja, seu valor é adicionado ao preço do produto comercializado ou do serviço prestado. O estado repassa 25% do ICMS ao município, existe uma lógica que dita como o dinheiro deve ser gasto. É obrigatório que 25% do orçamento da prefeitura vá para a educação e 15% para a saúde. Os outros 60% são usados para os salários de servidores, encargos e outros.

okariri
Cabe ao cidadão fiscalizar se isso está acontecendo corretamente, porque o gestor que descumpre as regras é penalizado. Para que isso seja possível, existem leis que garantem o acesso às informações de como os valores estão sendo usados, como a da Transparência, que obriga os poderes públicos a terem sites onde é possível ver balanços e prestações de contas.

Etiquetas
Ver Mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: O conteúdo está protegido !!
Fechar