BrasilCaririCearáDestaquesJatiÚltimas Notícias

Jati – CE: Laudo sobre rompimento em tubulação na barragem deve ser entregue até o final do mês

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) espera entregar até o fim do mês de setembro o laudo sobre o acidente em uma tubulação na Barragem de Jati, no Sul do Ceará. A perícia, iniciada no dia 1° de setembro, foi concluída na última segunda-feira (14) por cinco técnicos contratados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), órgão ligado ao MDR.

Segundo o Ministério, a equipe analisou, além da estrutura, a documentação fornecida pelas empresas envolvidas no empreendimento. A Defesa Civil Nacional, da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), e do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Ceará (Crea-CE) também estiveram no reservatório para avaliar o ocorrido.

Foto: Google

A barragem, adiciona o MDR, não oferece riscos à população e está estável. Na época do vazamento, 2 mil pessoas foram evacuadas do local.

Agora, técnicos e engenheiros ligados à obra trabalham em alternativas para encaminhar a água represada no reservatório para a Reservatório Atalho, localizada no município de Brejo Santo. Ambos os reservatórios fazem parte do Eixo Norte do Projeto de Transposição do Rio São Francisco.

Reparo

No dia 21 de agosto, a tubulação de um reservatório localizado no município de Jati, no Ceará, rompeu após a abertura de uma comporta da barragem. Segundo o secretário de Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, o jato d’água causa uma erosão na área que “aparentemente” não está afetando a contenção da água.

“O que ocorreu é que a tomada d’água apresentou um vazamento, houve um rompimento. Esse jato d’água todinho é devido à pressão. A preocupação é que esse jato está sendo jogado na ombreira da barragem e tem o processo erosivo, que aparentemente não afeta a barragem.”

A recuperação do talude da barragem de Jati, no Ceará, foi concluída no último dia 31. O incidente causou a remoção de 2 mil pessoas de áreas sob risco o reservatório. A situação causou tumulto e, no dia seguinte ao episódio, uma comitiva com o próprio Rogério Marinho e o governador Camilo Santana (PT) visitou a cidade. As famílias retornaram após 72 horas do rompimento do conduto.

Ao todo, foram aproximadamente 100 máquinas e cerca de 200 trabalhadores envolvidos nas intervenções, que se revezaram em três turnos para cumprir o prazo.

Assistência

Cerca de 2 mil famílias foram evacuados dos entornos da barragem à época do acidente. A União autorizou o repasse de R$ 100,6 mil para assistência às famílias. A medida foi realizada por procedimento sumário – quando a ocorrência, pública e notória, é considerada de grande intensidade.

Nestes casos, para agilizar o atendimento à população, a Defesa Civil Nacional antecipa os trâmites e publica a decisão antes mesmo que as solicitações do município ou do estado sejam oficializadas.

Com Informações: G1 CE

Ver Mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo