CaririÚltimas Notícias

JUAZEIRO: Cresce o número de demissões no primeiro quadrimestre do ano

Grandes construções residências e comerciais se instalam a todo o momento no município, tornando-o um grande canteiro de obras. (Foto: Michel Dantas/Agência Miséria)

Obras ininterruptas. Chegada de novas empresas na região. Comércio aquecido e cidade em franca ascensão. Esse é o atual cenário em que a Terra do Padre Cícero se encontra. Grandes construções residências e comerciais se instalam a todo o momento no município, tornando-o um grande canteiro de obras. Porém, o surgimento e manutenção de novos postos de trabalhos ainda é um desafio a ser vencido.

Segundo dados do Sindicato dos Empregados no Comercio, o número de empregados demitidos cresceu cerca de 5% em relação ao mesmo período de 2012, passando de 1.034 para 1.084 no primeiro quadrimestre do ano. O quadro apresentado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil é menos preocupante, com crescimento de apenas 2% no número de demissões, subindo de 393 para 403 no comparativo com os quatro primeiros meses de 2012 e 2013.

A explicação para essa (pequena) diferença está nas grandes obras que requem mão-de-obra “especializada e fixa”, como explica o engenheiro Manoel Barbosa. “As obras de grandes portes geralmente contratam muitos trabalhadores e os sustentam até termino da construção, salvo exceções. Esse fenômeno possibilita ao empregador um maior tempo de carteira assinada e, consequentemente, menos demissões no setor”, explica.

Nos demais seguimentos, a instabilidade paira sobre os empregadores. A oscilação do mercado e datas específicas em que o comércio se aquece, unidos com a pouca qualificação resulta no ciclo de demissões. “Existe emprego em todos os setores. O Cariri vive na contramão da crise econômica que atinge algumas cidades; temos oportunidades, o que falta em muitos casos, é a qualificação do empregador”, alerta a economista Cintya Leal.

Em contrapartida, a “força das associações cresceu nos últimos dois anos”. De acordo com dados dos Sindicatos da Construção Civil, houve um aumento de 13% dos associados, saltando de 650 em 2012 para 750 até Maio deste ano. Na associação dos comerciários, o número foi ainda maior, chegando a quase 23% de crescimento. Em 2012 eram 2.352 sindicalizados, hoje, são quase três mil.

Agência Miséria

Etiquetas
Ver Mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: Está protegido !!
Fechar