CaririCearáDestaquesPorteirasÚltimas Notícias

Vinte e um municípios do Ceará tiveram aumento de homicídios em 2019, dentre os municípios está Porteiras.

Na contramão da redução de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos, feminicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte – do Estado, 21 municípios cearenses apresentaram aumento do índice em 2019, no comparativo com 2018, segundo o estudo “Mortes violentas no Ceará: pontos de atenção”, realizado pelo Observatório da Segurança do Ceará e divulgado na manhã de ontem (27).

Foto: Rafaela Duarte/Diário do Nordeste

Porteiras e Aracoiaba, ambos com 200% – o primeiro saiu de cinco homicídios para 15 e o segundo, de dois para seis. Em contrapartida, quatro cidades saíram de um homicídio em todo o ano de 2018 para dois casos, em 2019. Logo a frente vem Alto Santo teve a maior variação no índice, 450%, ao passar de dois crimes em 2018 para 11, no ano passado.

“Às vezes, fica muito difícil a gente trabalhar só com o número. Por exemplo, um município tem um homicídio e no outro ano tem dois homicídios. Nós diríamos que teve um aumento de 100%. Isso não necessariamente representa um aumento tão grande da violência em si. Nós temos que ver como estão ocorrendo os homicídios nessa cidade e quais são as cidades aonde requer um tratamento mais direcionado da política pública”, pondera o pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV), da Universidade Federal do Ceará (UFC), sociólogo César Barreira.

Questionada sobre esse crescimento de ocorrências nesses municípios, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) ressaltou que 89 dos 184 municípios tiveram diminuição de 50% ou mais nos CVLIs, o que corresponde a 48,4% das cidades cearenses. Afirmou ainda que “a soma de todas essas cidades corresponde a apenas 3,6% sobre o número absoluto de CVLI contabilizado em 2019, quando o Ceará registrou uma redução de 50% nos CVLIs, indo de 4.518 casos (no anterior) para 2.257”.

Por meio do estudo também foi percebido que das vítimas da violência letal, 90% são do sexo masculino. O principal meio utilizado para cometer crimes violentos no Ceará em 2019 foi a arma de fogo. Quase 80% dos homicídios aconteceram com uso deste tipo de arma.

Aumento de feminicídios

Entre os tipos de CVLIs, feminicídio foi o único que teve aumento no Ceará, no ano passado, segundo o levantamento do Observatório da Segurança do Ceará. Foram 30 crimes em 2018 e 34, em 2019, o que representa um acréscimo de 13,3%. Ao contrário dos outros crimes, a maioria dos feminicídios (60%) é cometida com armas brancas. “O cenário para mulheres cearenses não foi alterado: continuamos sendo vitimadas, frequentemente dentro de casa, por um homem do convívio e por meio de armas brancas”, analisa a pesquisadora do Observatório, Ana Letícia Lins.

A SSPDS respondeu que o índice de resolubilidade dos inquéritos policiais que apuram esses crimes é de 64,7%, ou seja, dos 34 casos do passado, 22 foram elucidados. A Pasta também afirmou que a resolução desse tipo de crime é maior que a de homicídios em geral, que é de 39,7%; e destacou que investe em delegacias especializadas e capacitação de profissionais para lidar com esse tema.

Com informações: Diário do Nordeste

Etiquetas
Ver Mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar