Search
Close this search box.

Duas escolas públicas brasileiras, uma delas do Ceará, concorrem ao prêmio de melhores escolas do mundo

Duas escolas brasileiras estão entre as finalistas do Prêmio Melhores Escolas do Mundo. São elas,...

Duas escolas brasileiras estão entre as finalistas do Prêmio Melhores Escolas do Mundo. São elas, a Escola Municipal Professor Edson Pisani, de Belo Horizonte e a Escola de Ensino Médio em Tempo Integral Joaquim Bastos Gonçalves, de Carnaubal, no Ceará.

Ao todo, são cinco categorias e a vencedora em cada uma delas pode ganhar US$ 50 mil, o equivalente a R$ 250 mil.

A premiação é organizada por uma plataforma global que reúne mais de 200 mil professores de 108 países.

As categorias são: “ação ambiental”, “inovação”, “superação de adversidades”, “colaboração comunitária”, em que concorre a instituição de Minas Gerais; e “apoiando vidas saudáveis”, categoria em que a do Ceará é finalista. 

A Escola Edson Pisani fica em uma das maiores e mais antigas favelas do Brasil, em Belo Horizonte, na capital mineira. A unidade está sendo reconhecida por atividades voltadas para coleta de lixo e saneamento básico; e também iniciativas para a mobilidade.

A diretora da instituição Eleusa Fiuza explica como o projeto Mais Favela, Menos Lixo se expandiu para além da escola.

No Ceará, a Escola Joaquim Bastos Gonçalves desenvolve ações de promoção da saúde mental dos estudantes, principalmente pós-pandemia. O retorno às atividades nesse período revelou que 6% dos alunos sofriam com problemas emocionais graves, incluindo automutilação. O projeto Adote um Aluno identificou estudantes vulneráveis, ofereceu assistência de um psicólogo profissional.

Os vencedores das Melhores Escolas do Mundo serão escolhidos por votação e por juízes especializados e serão anunciados em novembro.

Edição: Sâmia Mendes/ Marizete Cardoso-EBC

Quer receber nossas notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos, basta clicar AQUI e escolher.

LEIA TAMBÉM