- Publicidade -

COPA DO BRASIL: Atlético-PR e Flamengo perdem gols e empatam primeira final

Amaral comemora o gol de empate do Flamengo (Foto: Felipe Gabriel/ LANCE!Press)

Sobrou vontade, mas faltou qualidade. Assim pode ser resumido o primeiro jogo da final da Copa do Brasil. Atlético-PR e Flamengo fizeram uma partida aberta e que poderia ter tido muitos gols. Os dois times marcaram mal, mas finalizaram pior ainda e por isso a partida terminou 1 a 1 em Curitiba. Dessa forma, o time carioca terá a vantagem de ser tricampeão se empatar por 0 a 0 no Maracanã. Porém, pelo que foi visto nesta quarta-feira, é pouco provável que o jogo entre as equipes termine sem gols. O Atlético-PR terá que vencer fora de casa para conquistar o título inédito.

Nem Atlético-PR e nem Flamengo. Foi o nervosismo que dominou a partida nos primeiros quinze minutos. O time carioca até sabia se defender e tinha posse de bola, mas um brilho individual fez a diferença primeiro: aos 18min, Marcelo recebeu a bola perto da área, avançou na diagonal e chutou forte. Felipe, que voltou de lesão neste jogo, encostou na bola, mas deixou ela passar para o gol. Apesar da falha, ele saiu reclamando da defesa, que deu muita liberdade a Marcelo.

Os atleticanos fizeram a festa, mas o Flamengo se manteve concentrado. Passou a trocar passes e controlar o meio-campo da partida. O Atlético-PR não costuma ficar com a posse de bola e passou a ser castigado por isso. A primeira chance flamenguista aconteceu aos 25min, com um cabeceio perigoso de Hernane, mas Weverton defendeu.

Aos 31min, porém, o goleiro não teve a menor chance: Amaral teve muita liberdade para avançar pelo meio, acertou uma bomba e saiu para comemorar como um “Pitbull”, apelido que a torcida rubro-negra lhe deu. Depois disso, foi o medo que passou a controlar a partida. Os times ficaram cautelosos e não houve mais emoção no primeiro tempo.

A compensação veio rápida, já que a etapa final começou agitada: aos 2min, Luiz Alberto cabeceou na área e deu trabalho para Felipe defender. O troco veio com Hernane, em dois lances. Primeiro ele chutou bem de longe, mas Weverton também evitou o gol. Depois ele recebeu bom cruzamento de Léo Moura, mas chutou mal, para fora.

O tempo passou, mas nada mudou. O jogo seguiu no ritmo de chances criadas e mal aproveitadas. Aos 13min, Marcelo arriscou um chute cruzado que quase teve desvio de Éderson para o gol. Aos 21min, Luiz Antônio avançou pelo centro, deu uma “caneta” e chutou por cima, apesar de Hernane estar livre na área.

O Flamengo tinha espaço mo meio-campo e, aos 26min, foi Léo Moura que finalizou mal, após bom passe de Carlos Eduardo. Luiz Antônio quase marcou de falta aos 30min e depois Everton respondeu com bom chute de fora da área, mas dessa vez Felipe espalmou para longe, não para dentro. Só nos minutos finais o nervosismo voltou a tomar conta do jogo e até houve uma discussão ríspida entre Everton e Wallace, mas novas emoções ficaram guardadas para o Maracanã.

Terra Esportes

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

MAIS POPULARES