- Publicidade -

COPA DO BRASIL: Atlético-PR segura Grêmio na Arena e vai à final por título inédito

Grêmio dominou completamente o jogo, mas esbarrou na marcação adversária e ficou no 0 a 0 com o Atlético-PR, que avança à decisão da Copa do Brasil (Foto: Ricardo Rimoli / Agência Lance)

O Atlético-PR foi dominado por mais de 90 minutos na noite desta quarta-feira, mas conseguiu segurar o Grêmio para alcançar a primeira final de Copa do Brasil em sua história. Bem postado defensivamente na Arena, em Porto Alegre, o time comandado por Vagner Mancini refutou todas as ações adversárias – a principal foi uma bola na trave de Ramiro no segundo tempo – para empatar por 0 a 0 e se garantir na decisão contra o Flamengo.

A equipe paranaense avança graças à vitória por 1 a 0 no duelo de ida, com gol marcado pelo atacante Dellatorre. O adversário foi conhecido também nesta quarta-feira, após o Flamengo vencer por 2 a 1 o Goiás no Rio – o time carioca havia vencido o duelo de ida pelo mesmo placar, no Serra Dourada.

O primeiro jogo da final, em 20 de novembro, será disputado no Paraná. A grande decisão da Copa do Brasil será uma semana mais tarde, no Maracanã.

Com Zé Roberto titular, o Grêmio começou o duelo mais ligado que o adversário e partiu para cima em busca de tirar a vantagem dos visitantes. A equipe gaúcha, contudo, esbarrava na bem postada marcação atleticana e pouco levava perigo contra Weverton. Sem conseguir furar a barreira do clube paranaense, o time gaúcho, com larga vantagem na posse de bola, insista em levantar bolas na área – seja em jogadas laterais ou em escanteios -, mas a zaga do Atlético-PR era soberana.

Mesmo com a volta dos atacantes Kleber e Barcos, suspensos no jogo de ida, o Grêmio tinha muitas dificuldades no sistema ofensivo. A melhor chance dos primeiros 45 minutos, contudo, veio de jogada individual de um dos que retornavam de suspensão. Aos 40min, Barcos dominou de costas para o gol, girou sobre a marcação e chutou para excelente defesa de Weverton – dois minutos mais tarde, Alex Telles também assustou em chute de fora.

O panorama não mudou no início do segundo tempo e a situação continuou a mesma da etapa anterior: Grêmio com a bola, mas sem conseguir criar. Também assim como no primeiro tempo, o Atlético-PR praticamente não chegava em contra-ataques. A primeira chance de gol gremista só veio aos 12min, em chute de Kleber que raspou a trave de Weverton – no minuto seguinte, o atacante saiu na cara do gol, mas demorou a concluir.

Aos 17min, o Grêmio teve um gol de Kleber corretamente anulado – Barcos fez falta no início da jogada. Renato Gaúcho tentou mexer no time com as entradas de Elano e Vargas, mas os problemas prosseguiram. O time atleticano passou a valorizar mais a posse de bola, mas tinha trabalho com apenas Marcelo isolado na frente. No melhor momento da partida, Ramiro arriscou da entrada da área e acertou o travessão do Atlético-PR aos 29min.

A equipe mandante cresceu no confronto com o desespero pela aproximação do fim e aos 32min foi a vez de Barcos chutar para nova boa defesa de Weverton. O Grêmio foi todo para cima nos minutos finais e passou a rondar a área adversária com vários jogadores.

A marcação atleticana era eficiente e evitava qualquer chance gremista, que insistia em jogadas aéreas. No fim, aos 45min, Barcou saiu na cara de Weverton, tirou do goleiro, mas Luiz Alberto evitou o gol em cima da linha na última chance gaúcha. Após o apito final, os ânimos se acirraram e uma pequena confusão foi criada no meio-campo, rapidamente apartada por ambos os lados. Na discussão, o gremista Kleber e o atleticano Léo foram expulsos – o lateral perderá o jogo de ida da final.

Terra Esportes

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

MAIS POPULARES