DestaquesPolíciaÚltimas Notícias

“Terão que matar a maior quantidade”: Em Cajazeiras-PB, Grupo divulga ataque em escola; Brincadeira ou realidade?

Print de conversas no grupo ‘Alemanha neonazista’

11 de setembro de 2001 o terror tomou conta dos Estados Unidos, nesse dia aconteceu o ataque das Torres Gêmeas. Nesse dia o mundo parou para assistir esse incidente que culminou com a morte de quase 3.000 pessoas em Nova York onde os aviões sequestrados pelo grupo Al Qaeda derrubaram as Torres Gêmeas há 18 anos. Esse foi o ataque mais brutal ocorrido em solo americano desde Pearl Harbour, em 1941.

Muitos duvidam da veracidade de dos fatos divulgados, o certo é que quase ningúem queria ver cenas como essa nunca mais, falei “quase nuingúem”, pois para alguns alunos do município de Cajazeiras na Paraíba queriam que as cenas se repetissem.

Na manhã desta quarta-feira 11/09/2019 viralizou nos grupos de WhatsApp locais, a informação de que um aluno teria ameaçado realizar um massacre nas dependências de um tradicional e renomado estabelecimento de ensino particular de Cajazeiras.

Circulou em diversos grupos de Whatsapp prints e áudios de pais desesperados com mensagens trocadas por membros de um suposto grupo extremista Neonazista ameaçando matar alunos de um dos mais conhecidos colégios da região.

“Terão que matar o maior número de judeus, negros e ciganos” falava uma das mensagens.

Nas conversas os alunos são ameaçados a obedecer ao chamamento do que eles chamam de “grande líder supremo Hitler ” para matar e limpar o mundo.

Print de conversas no grupo ‘Alemanha neonazista’

“BRINCADEIRINHA”

Diante de toda celeuma, policiais estiveram na escola e conversaram com o pai de um dos alunos que estaria envolvido no suposto plano de atentado, que na ocasião estava na escola solicitando a transferência do aluno. No entanto, pai e filho foram conduzidos à delegacia para prestarem depoimento.

Alguns disseram que estavam apenas brincando. Mas a gente sabe que com isso não se brinca, e a Delegacia de Polícia Distrital está fazendo os devidos procedimentos; “estamos abrindo um inquérito policial para apurar esses fatos”.

A Polícia Civil de Cajazeiras abriu um inquérito para apurar o caso e saber se existe maiores de idade que estariam usando o grupo de Whatsapp para influenciar estudantes e adolescentes a cometerem atentados em escolas.

“Nós vamos tomar conhecimento através desse menor, quais são os outros que participavam desse fato. Inclusive, celulares serão apreendidos para serem encaminhados ao Instituto de Polícia Científica em Patos, onde a gente vai poder tomar conhecimento sobre essas conversações. A nossa preocupação maior são outras pessoas que, talvez, não sejam menores e, infiltrados nesse grupo de menores, podem ter influenciado os menores nesse pensamento”.

ALERTA

A policia irá investigar até que ponto os fatos são brincadeira de mau gosto ou realidade, mais o fato merece atenção dos pais para saberem o que os filhos estão acessando e postando em seus celulares, em um mundo que está passando por mudanças bruscas, e que a maldade avança cada vez mais, não dar para deixar os filhos terem acesso a esse mundo real ou virtual sem que haja um acompanhamento e um limite estabelecido pelos responsáveis.

Da redação do Portal OKariri com informações da TV Diário do Sertão.

Etiquetas
Ver Mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: O conteúdo está protegido !!
Fechar