PolíticaÚltimas Notícias

Ex-tassistas silenciam na Assembleia e defesa do tucano sobra para Heitor Férrer

Antigos aliados do ex-senador Tasso Jereissati (PSDB) na Assembleia Legislativa silenciaram nesta quinta-feira (7) diante das recentes críticas de Cid Gomes (Pros) ao líder tucano no Ceará. Diante da ausência dos “ex-tassistas”, o contraponto ao governador acabou sendo feito por Heitor Férrer (PDT): “O que o Cid quer é se contrapor ao seu criador. Isso de forma superficial, porque tudo que hoje se pensa para o Ceará, aliado ou opositor, passa obrigatoriamente pelas obras estruturantes que o Tasso fez”, disse.

Voz de oposição à Cid Gomes mais ativa na Assembleia, Heitor Férrer exaltou, por exemplo, a obra do Castanhão. “Ninguém pode imaginar indústria sem água (…) e o Castanhão bombeia água até o Pecém. Não se faz indústria sem porto para exportação, e ele fez o porto do Pecém. Não se pensa indústria sem energia, e ele trouxe dois leilões da Chesf ao Ceará, além de criar nova cultura de estradas ao Estado”.

Heitor Férrer ainda classificou comparação lançada por Cid – que disse ter feito duas vezes mais em sete anos de governo do que tasso em treze – como “desproporcional”. “Eu queria ver ele fazer o que disse que fez pegando o Estado como Tasso pegou (..) é indiscutível, existe um Ceará antes de Tasso e outro depois de Tasso”, disse.

Enquanto o pedetista saiu na defesa do líder tucano, demais antigos tassistas na Casa se calaram ou não estavam presentes. Ex-filiados ao PSDB como Fernando Hugo (SDD), Téo Menezes (DEM), Osmar Baquit (PSD) e Professor Teodoro (PSD), apesar de presentes, não comentaram o assunto. João Jaime (DEM) não estava presente na sessão.

O Povo Online

Etiquetas
Ver Mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: O conteúdo está protegido !!
Fechar