- Publicidade -

Ingerir água em excesso pode matar, afirmam especialistas

Jovem morre após tomar tereré em evento (Foto: Arquivo Pessoal/ Welton Godoy Miranda)

Beber água é indispensável para uma vida saudável. Todo mundo sabe. Mas se a ingestão for de três a seis litros em um intervalo de uma a três horas, as consequências do excesso podem levar à morte, dependendo do peso, sexo e das características de cada organismo, segundo o responsável clínico pelo Centro Integrado de Vigilância Toxicológica (Civitox/MS), médico Sandro Trindade Benites.

Na terça-feira (30), uma jovem de 21 anos morreu após passar mal durante uma competição que premia grupos que conseguem tomar a maior quantidade de tereré, bebida típica de Mato Grosso do Sul, feita com água gelada e erva-mate. Um estudante de 19 anos, que também participou do evento, foi internado na Santa Casa de Campo Grande, pois também se sentiu mal, mas seu estado de saúde é estável.

“Até a água pode ser tóxica se ingerida em grande quantidade em um curto espaço de tempo”, disse o médico ao G1.

Segundo ele, o excesso de água no organismo, nestas condições, provoca a perda de sódio, potássio e magnésio, essenciais para o ser humano. “Esses minerais são diluídos dentro do sangue por osmose. O principal problema é a perda do sódio”.

Com a eliminação desses minerais, a pessoa fica propensa ao vômito, convulsão e aumento da pressão intracraniana, que podem causar o rompimento de vasos sanguíneos e provocar um Acidente Vascular Cerebral (AVC). As náuseas foram sintomas sentidos pela jovem que morreu e pelo rapaz internado na Santa Casa.

Benites ainda explica que, em casos de ingestão excessiva de água, ir ao banheiro não resolve o problema porque todos os minerais filtrados pelo rim foram para a bexiga. “Eles [minerais] se diluem e são eliminados. Muita gente acredita que o problema é que o rim para de funcionar. O rim não tem nada a ver com isso, pois só filtra”.

Ainda conforme o médico, o aumento da pressão intracraniana ocorre porque a água é levada por osmose para dentro do cérebro, onde a pressão arterial aumenta. “A água é excelente para todos, desde que com parcimônia”.

Cafeína
Já a cardiologista Nara Alessandra Okamoto explica que o consumo de tereré, em excesso, também pode provocar aneurisma cerebral.

“O tereré possui cafeína que, em excesso, pode aumentar os níveis de pressão arterial e pode aumentar a frequência cardíaca e essas são duas condições que podem favorecer a ruptura de um aneurisma”, afirma.

G1 MS

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

MAIS POPULARES