DestaquesMilagresÚltimas Notícias

Milagres-CE: Dona Joana, viúva de seu João Laurindo, comemora 100 anos de vida

Dona Joana, 100 anos de vida, um único amor, uma grande família e muitos amigos | Foto: Montagem da festa de aniversário; acervo da família

A milagrense Joana Maria da Conceição, carinhosamente conhecida por “Boi”, comemorou 100 anos de idade nessa sexta-feira (23/jun). Em conversa com a nossa redação, dona Joana deixou claro que o seu maior prazer na vida são todas as histórias vividas ao longo dos seus 100 anos e que hoje podem ser contadas.

Viúva há 23 anos, ela afirma que seu marido foi o seu único e grande amor. Seu João Laurindo foi um sapateiro muito conhecido na cidade de Milagres e dono de grandes histórias, ao qual a família, principalmente seu genro, casado com umas das filhas de dona Joana, a senhora Francisca Maria Agostinho, carrega consigo e guarda todas elas como verdadeiras relíquias.

Dona Joana e Seu Laurindo foram casados por mais de 50 anos e depois que ele veio a falecer, ela se recusou a casar novamente e olha que, segundo ‘Boi’, oportunidade não faltou.

De uma família humilde, dona Joana falou com saudades dos seus pais, o senhor Silvino Ferro e dona Joana Maria, e dos seus dois irmãos, Antônio e José. Durante toda a conversa, o único fato lembrado com tristeza, foi de o tempo ter a afastado dos seus irmãos e, desde então, nunca mais ter os visto novamente.

Carinhosamente conhecida por “Boi”, dona Joana nos falou o motivo ao qual carrega consigo esse apelido: “Depois que meus pais faleceram, fui ficar sobe os cuidados dos meus padrinhos, Sabino Barbosa e Isabel, e com eles passei a trabalhar para um fazendeiro rico de Missão Velha, chamado Orlando. Lembro-me quando, a cavalo, trazíamos o gado de Missão Velha até a Lagoa do Mato, em Brejo Santo”_ disse ela. A mesma fez questão de frisar que nunca caiu do cavalo e da sua paixão na “lida” com o gado.

Dona Joana também recordou histórias de quando trabalhava na feira livre da cidade vendendo suas louças de barro, feitas por ela mesma. Disse ser uma “loiceira” das boas e ter vivido boas histórias nas suas vendas.

Viu Lampião, desistiu dos estudos por que viveu a época da palmatória, relatou quando nos anos 40 “o dia virou noite”, falou sobre as suas idas a roça, de ter ido à Paraíba a pé… uma bagagem de histórias que encanta a todos que se aproximam para ouvi-la.

Dona de um lindo par de olhos azuis e uma longevidade de impressionar, quando questionada sobre a maior alegria da sua vida, ela foi enfática ao falar da comemoração do seu centenário e da felicidade em poder reunir sua família e amigos mais próximos para festejar o seu aniversário.

Dona Joana ou “Boi”, como queira, disse que sempre carregará esse momento com grande alegria.

Veja as fotos: 

 

 

Etiquetas
Ver Mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: O conteúdo está protegido !!
Fechar