PolíciaÚltimas Notícias

FORTALEZA: Após confronto com manifestantes, polícia desocupa área do Cocó

Polícia Militar entra em área onde estava acampamento de manifestantes. (Foto: André Teixeira/G1 Ceará)

Após a ordem do juiz federal Kepler Ribeiro, na tarde desta sexta-feira (4), policiais do Batalhão do Choque retomaram a área do Parque do Cocó, em Fortaleza. Os ocupantes, que estavam acampados desde o dia 12 de julho, resistiram. A polícia usou bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo, os manifestantes revidaram com pedras. Com o confronto, os manifestantes que estavam no acampamento se dispersaram e tiveram que sair pelas laterais do parque.

O Batalhão do Choque continua na entrada do parque para que a área não seja ocupada novamente pelos manifestantes. Ao entrarem no acompamento, os policiais jogaram mais bombas de gás lacrimogêneo. A Prefeitura de Fortaleza entrou em seguida para fazer a limpeza do local onde o grupo estava acampado.

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), em Recife, na quinta-feira (3), determinou a imediata desocupação da área do Cocó. Os manifestantes tentam impedir a construção de viadutos, pela Prefeitura de Fortaleza, no encontro das avenidas Antônio Sales e Engenheiro Santana Júnior.

Às 15h30 desta sexta-feira (4), com o fim do prazo estipulado pela Justiça Federal para desocupação do Parque do Cocó, o juiz federal substituto da 6ª Vara, Kepler Ribeiro, foi até o acampamento dos manifestantes para tentar um acordo para desocupação. Os ocupantes não aceitaram e continuaram no parque. “Estou cumprindo uma ordem superior e convido a vocês a deixar o parque em paz. Quem não quiser, vou ter que usar da força. Eu quero convidar para uma saída pacífica”, afirmou antes de deixar o parque.

O juiz federal saiu da área ocupada, ao som dos gritos “Salve o Cocó” e “O Coco é nosso”. No início da tarde, os manifestantes foram notificados por oficiais de Justiça e agentes da Polícia Federal, por meio de um megafone, que teriam de deixar o local até às 15h30 desta sexta-feira (4).

Após a notificação dada pela justiça, o trânsito no entorno do Parque do Cocó foi bloqueado por agentes de trânsito. Os motoristas que passaram pelo local tiveram que fazer desvios. Um grupo de indígenas chegou ao acampamento dos manifestantes para dar apoio à ocupação.

Prazo

O prazo de duas horas após a notificação para que eles deixassem a área foi decidido após reunião realizada na sede da Justiça Federal do Ceará nesta manhã, entre o juiz substituto da 6ª Vara Federal no Ceará, Kepler Ribeiro; o superintendente do Patrimônio da União, Jorge Luís de Oliveira Queiroz; Polícia Militar; Polícia Federal e os Procuradores Gerais do Município e do Estado. O Procurador da República, Oscar Costa Filho, e o vereador de Fortaleza, João Alfredo, também participaram da reunião.

A reunião entre as representações realizada na manhã desta sexta-feira foi convocada para estabelecer “regras” para a desocupação. Oscar Costa Filho e João Alfredo, antes do início da reunião, afirmaram que vão dialogar com os manifestantes para que a desocupação seja pacífica.

Protestos

No acampamento, os ocupantes defendem propostas alternativas à obra de mobilidade urbana sem a construção de túneis, sem utilizar espaço do Cocó e contemplando espaço para pedestres e ciclistas. Eles acampam no local desde 12 de julho e mantêm barracas no local. O grupo foi removido do local em julho, por determinação da Justiça. Houve conflito com a Polícia Militar e dezenas de pessoas relataram abuso de poder por parte da polícia.

A obra

A Prefeitura de Fortaleza pretende construir dois viadutos na confluência das Avenidas Antônio Sales e Washington Soares, para descongestionar o trânsito na área. O primeiro deles vai permitir que os motoristas que seguem pela Avenida Antônio Sales acessem a Avenida Engenheiro Santana Jr. em direção ao Papicu.

O segundo, servirá aos motoristas que seguem pela Avenida Engenheiro Santana Jr. em direção à Avenida Washington Soares. No trecho, serão realizados os serviços de escavação, fundações, superestrutura, drenagem, terraplanagem, nova pavimentação, sinalização e padronização das calçadas. O valor da obra é de R$ 17.348.534,00 e deve ser concluída em 420 dias.

G1 CE

Etiquetas
Ver Mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: O conteúdo está protegido !!
Fechar