CearáDestaquesÚltimas Notícias

Ceará: Governo avalia prorrogar decreto que proíbe serviços não essenciais

(Foto: reprodução facebook)

Logo após o titular da Secretaria da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, informar que o estado já registra 21 mortes por coronavírus, o governador Camilo Santana (PT) afirmou, na noite desta quinta-feira (2/abr), durante live no Facebook, que já está estudando prorrogar, mais uma vez, o decreto que proíbe serviços não essenciais de funcionar no Ceará durante a pandemia. A medida está prevista para encerrar no domingo (5/abr).

Ao todo, o Ceará tem 563 casos confirmados da Covid-19 e 21 óbitos em decorrência da doença. De quarta (01/abr) para hoje, o número de mortes mais que dobrou, passando de nove para 21, de acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Um dos casos fatais é do médico radiologista, de 43 anos, que faleceu nesta quinta.

Diante desse cenário, o governador reforçou o pedido para que os cearenses obedeçam o isolamento social.

“Infelizmente, 21 óbitos até o momento no Estado do Ceará. Tenho colocado isso para reforçar o que eu tenho dito: a importância do isolamento social. Esse é um problema mundial e a melhor recomendação que vem sendo dada pela Organização Mundial de Saúde e infectologista é o isolamento social”, destacou.

Camilo Santana informou ainda que continuará adotando as medidas necessárias para conter o avanço da doença. “Nós já estamos avaliando a prorrogação desse decreto. O que estiver a meu alcance, eu farei para enfrentarmos essa travessia da doença, que é longa e todos precisamos estar unidos. Nós faremos isso com transparência e muita responsabilidade e respeito a cada um dos cearenses. A minha palavra hoje é para chamar atenção para gravidade do problema e para responsabilidade que cada um temos. No mundo inteiro, já estão morrendo pessoas de diferentes idade. Aqui mesmo no Ceará tivemos uma pessoas com 43 anos que morreu”, ressaltou o governador.

Fonte: G1

Etiquetas
Ver Mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: Está protegido !!
Fechar