- Publicidade -

Em Porteiras e em Jati, vereador e suplente são acusados de descumprir decreto da pandemia

O papel dos vereadores e das vereadoras classifica-se basicamente em legislar, fiscalizar, sugerir e representar. Vale lembrar que além de elaborar projetos de lei e aprovar, eles fiscalizam para que se cumpra, também estão sujeitas a abecede-la.  

De branco o ex-vereador Joceu Silva de Medeiros, de amarelo o suplente Manoel Antônio de Souza | Fotos: divulgação

Segundo a Polícia Militar, a parte do “está sujeito e obedecer às leis” não aconteceu na vida de um ex-parlamentar de Ponteiras e nem de um suplente de vereador em Jati, os dois foram conduzidos a delegacia acusados de descumprirem ao decreto do Governo do Estado que impede de gerar aglomeração durante a pandemia.

Em Porteiras, o fato aconteceu no sábado (06/mar), quando depois de denúncias anônimas o destacamento de Polícia Militar interrompeu uma festa em uma churrascaria localizada no Sítio Barriguda, zona rural daquele município. Segundo a PM o evento era de responsabilidade do é ex-vereador Joceu Silva de Medeiros (38 anos), que é ex-vereador e esposo da atual vereadora Corrinha de Joceu.

Já em Jati o caso foi contatado no dia seguinte, no domingo (07mar) quando o suplente de vereador Manoel Antônio de Souza (43 anos),  conhecido por “Messias Sousa” é acusado de ter sido flagrado por uma patrulha da polícia Militar. Segundo as informações da PM, Messias  é o proprietário do “Bar do Matulão” localizado no Sítio Sabonete, zona rural daquele município, e foi detido por volta das 16 horas por descumprir decreto do governo do estado, acusado de está realizando a propagação do novo coronavírus. A polícia afirma que o proprietário já havia sido orientado e advertido em outras oportunidades.

Foi lavrado em desfavor dos suspeitos, um Termo Circunstanciado de Ocorrência baseado no artigo 268, código penal (decreto-lei 2848) – Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

Os fatos aconteceram em um período critico da pandemia, segundo à Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa) divulgou no Boletim Epidemiológico da Covid-19 referente à última semana de fevereiro, no período compreendido entre os dias 21 e 27 do referido mês, o Cariri registrou 562 novos casos e 12 óbitos pela doença neste intervalo.

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

MAIS POPULARES